Criatividade nas mídias sociais

giphy (5)

 

A metodologia de trabalho profissional nas mídias sociais vem se reinventando ao longo dos anos, tanto em formato, quanto em plataforma, frequência e estratégia. Hoje vivenciamos um furacão de informações, em que diariamente as pessoas são envolvidas e para as empresas serem percebidas é preciso entender o comportamento humano em meio à comunicação digital.

Por exemplo, um aplicativo sem uma inteligência de push (notificações) ou diálogo com sua base, dificilmente será lembrado, depois de baixado. Provavelmente vai para o “limbo dos aplicativos”. A mesma coisa pode estar acontecendo com sua empresa nas mídias sociais.

Gabriel Leite - 1 - Construtora União

Obviamente que não somos iguais, não existe uma regra que funciona com todo tipo de marca e público, mas sugiro sempre testar. Muitas vezes acreditamos que por uma marca ser mais conservadora ou séria não pode utilizar alguns artifícios de criatividade e humor, mas a internet está aí para quebrar paradigmas e às vezes com um simples teste você percebe, através das métricas de resultados, o que as pessoas querem realmente ver.

Gabriel Leite - 2 - Mc Donalds

Se for positivo, esqueça qualquer regra historicamente estabelecida e avance! Para inovar é preciso arriscar e fazer o que ninguém ousou.

No Youtube as empresas têm cinco segundos para merecerem ser vistas, ou seja, se você for linearmente previsível seguramente as pessoas irão passar o anúncio. Muita gente fala que é preciso se adaptar a linguagem e estratégia da internet, mas sinceramente vejo que hoje o on e off estão cada vez mais misturados e essa mudança de comportamento já está sendo refletida em outras mídias como TV, mídia impressa e rádio.

Gabriel Leite - 4 - Fiat

Todo mundo precisa se reinventar. A comunicação digital vem nos transformando e como profissionais de marketing e/ou empreendedores precisamos desaprender para aprender frequentemente a melhor forma de se comunicar.

Observando há mais de seis anos esse comportamento de interação das pessoas com as empresas nas mídias sociais posso afirmar que para serem atrativas, hoje as marcas precisam explorar como nunca a criatividade e o humor.

Gabriel Leite - 3 - Ultragaz

Depois de ler esse texto faça um teste, ligue para cinco amigos, de áreas e idades completamente diferentes que a sua e pergunte por que eles entram no Instagram e Facebook, por exemplo.

Certamente a resposta que você irá receber é: acesso pra relaxar, me divertir, ver o que meus amigos estão fazendo, conversar com a família, enfim, relação e entretenimento. Ou seja, você (empresa) é um intruso na festa. Se as suas postagens, ações, estratégias não respirarem esses conceitos dificilmente terão bons resultados.

Muita gente fala que tem uma fanpage no Facebook e não tem resultado, culpa as pessoas ou a plataforma. Gosto sempre de questionar, será que o problema são as pessoas e a plataforma ou seu conteúdo que é chato?

Lembra aquele professor engraçado do colégio que você nunca esqueceu e que fez você aprender a gostar da matéria? Você precisa ser ele agora, não é ser palhaço, mas sim ser interessante, legal.

O professor utilizou o humor como meio de ligação para transformar conteúdo em aprendizado, a mesma coisa você deve fazer. Você lembra dos outros professores? Talvez alguns, mas os bem humorados você não esqueceu.

Acabei de abrir um grupo no Facebook para compartilharmos exemplos de marcas que entendem a importância da criatividade e com isso, através de suas postagens, geram engajamento e interação com as pessoas, transbordando simpatia, oportunidade e por conseqüência, vendas.

Já são mais de 1.000 membros e post criativos para inspiração. Participe!

[escrito por Gabriel Leite – CEO Mentes Digitais]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *